Senac RJ lança curso de Pesquisa, Planejamento e Desenvolvimento de Coleção

Primeiras turmas terão início em março em Copacabana e na Barra da Tijuca.

Moda
Pesquisa, Planejamento e Desenvolvimento de Coleção
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Quem busca iniciar carreira de moda ou aprimorar o conhecimento na área de criação e estilo, conta agora com o novo curso do Senac RJ de Pesquisa, Planejamento e Desenvolvimento de ColeçãoAs inscrições já estão abertas para as primeiras turmas, que iniciam ainda em março nas unidades Copacabana e Marapendi (Barra). Mais informações e documentação para matrículas podem ser obtidas pelo telefone 4020-2101 ou neste link, onde podem ser realizadas pré-reservas de vaga.

Para comentar o cenário desse mercado de atuação e apresentar a oportunidade para estudantes, profissionais e entusiastas de moda, será realizada no dia 21, às 19h, na unidade Copacabana, uma mesa redonda com a empresária Rosilane Jardim, da marca Karamello, e Márcia Disitzer, jornalista da Revista Ela. As inscrições serão gratuitas, através do link https://bit.ly/2NYOROt.

O novo curso vai ensinar competências para elaborar o planejamento de coleção de moda a partir de pesquisas de tendências e comportamentos de consumo, estudo de cores e materiais têxteis. As aulas irão apresentar soluções criativas para construção de mapa de produtos, esboços de croquis e fichas técnicas digitais, analisando a viabilidade técnica da coleção. Ao final do programa, que têm duração de 3 meses, os alunos poderão atuar na área de criação e estilo de marcas de moda ou na sua própria confecção.

Além das tradicionalmente sazonais primavera/verão e outono/inverno, os alunos terão habilidade de desenvolver, por exemplo, coleções-cápsula, recurso muito utilizado atualmente por marcas slow fashion, que buscam fazer pequenas coleções a partir de peças criadas de forma mais sustentável.

Mercado da Moda
O setor de moda não para de crescer. Emprega no Brasil 1,5 milhões de trabalhadores diretos e gera 8 milhões de empregos indiretos e efeito renda, segundo dados da ABIT (Associação Brasileira de Indústrias Têxtil e Confecções). E, de acordo com um levantamento do Senac RJ no ramo de varejo, a participação fluminense no segmento (7,6%) supera a do Brasil (6,2%). Em 2018, a instituição de ensino registrou 65% de empregabilidade de seus alunos de moda no mercado profissional.

Você também poderá gostar