Senac RJ recebe projeto Cozinha e Voz para promover empregabilidade em grupos de risco que sofrem discriminações e preconceitos

Turma com 20 transexuais terá aulas de cozinha no Senac RJ e encontro com empregadores, promovidos pela chef Paola Carosella

Institucional
Senac RJ recebe projeto Cozinha e Voz para promover empregabilidade em grupos de risco que sofrem discriminações e preconceitos

Fruto de uma parceria entre a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Ministério Público do Trabalho (MPT), o projeto Cozinha e Voz chega ao Rio de Janeiro pelo Senac RJ para capacitar um grupo de 25 transexuais no curso de “Técnicas para ajudante de cozinha”. O Cozinha e Voz promove empregabilidade para pessoas em grupos de risco que sofrem constantes discriminações e preconceitos (racial, gênero, social, orientação sexual) com o intuito de incluí-los no mercado de trabalho de forma digna e segura. As aulas acontecerão de 25 de novembro a 11 de dezembro no Centro Politécnico. O grupo terá, ainda, encontros com empregadores promovidos pela chef Paola Carosella e oficinas de poesia.  Ao lado do Senac, a Casa Poema e os restaurantes Arturito, Mangiare e La Guapa apoiam o projeto.

O projeto
O objetivo do Cozinha e Voz é fortalecer esse grupo e promover a inclusão produtiva através de uma formação profissional e técnica que possa ser capaz de auxiliar no ingresso ao mercado de trabalho. O projeto tem algumas fases que incluem oficina de poesia, acolhimento, capacitação técnica e acompanhamento e auxílio na recolocação profissional.

Já foram formadas mais de 230 pessoas entre 2017 e 2018 (SP, BA, GO, MS) e a intenção é alcançar cada vez mais estados.

Você também poderá gostar