Rio de Mãos Dadas: obras de arte renovam esperança nas ruas do Rio

Intervenções do movimento podem ser vistas em diversos pontos da cidade

Institucional
Rio de Mãos Dadas: obras de arte renovam esperança nas ruas do Rio

O Rio de Janeiro vai virar uma galeria de arte a céu aberto. O “Rio de Mãos Dadas”, Movimento inédito liderado pelo Sesc RJ e pelo Senac RJ – braços sociocultural e educacional da Fecomércio RJ –, decidiu presentear os cariocas com esculturas que ficarão expostas nos principais pontos da cidade, da Central do Brasil ao Calçadão de Campo Grande, a partir de hoje.

As obras de arte, feitas de fibra de vidro e em formato de duas mãos, medem mais de dois metros de altura e foram decoradas por dez artistas locais, trazendo a diversidade da Cidade Maravilhosa para as ruas.

— Buscamos artistas com poéticas diferentes, tanto em termos visuais quanto conceituais. As esculturas ressignificam a cidade, criam outros modos de estarmos nela. Gosto dessa ideia de união, de que estamos todos juntos, com tudo de bom que a cidade tem e todas as dificuldades que estamos enfrentando — explica Cristina de Pádula, artista visual, professora e curadora das esculturas.

A iniciativa vai ocorrer em duas etapas. Na primeira, as esculturas serão vistas com as mãos afastadas, representando as privações impostas pela pandemia da Covid-19 e, na segunda, que se dará no dia 26 deste mês, as mãos aparecem juntas, como um retrato do Movimento, que quer ser o símbolo da esperança da retomada de contatos, planos e afetos depois de um ano desafiador como 2020.

Inicialmente, as esculturas poderão ser admiradas em locais da cidade como Copacabana, Largo da Carioca, Mercadão de Madureira, Barra da Tijuca, Aterro do Flamengo, Lagoa Rodrigo de Freitas, Central do Brasil, Calçadão de Campo Grande, Tijuca e Arpoador. Após deixarem as ruas do Rio, as peças vão circular por municípios do interior do Estado, levando a esperança de dias melhores para os fluminenses.

— As esculturas representam o clima de positividade que queremos levar à população: um movimento de construção de um futuro com grandes realizações. Desejamos que a sociedade renove sua esperança a partir das ações programadas pelo Sesc RJ e pelo Senac RJ, com o apoio dos setores público e privado, e que têm o objetivo de gerar qualidade de vida e bem-estar à sociedade — comenta Antonio Florencio de Queiroz Junior, Presidente da Fecomércio RJ.

Série de ações

Com o “Rio de Mãos Dadas”, o Sesc RJ e o Senac RJ promovem, desde janeiro, uma série de ações para devolver à população um clima de positividade. Além das intervenções urbanas, que simbolizam o Movimento, estão previstos eventos realizados em parceria com Sindicatos e Prefeituras que vão oferecer produtos e serviços Sesc RJ e Senac RJ, eventos com temáticas diversas — como, por exemplo, enfrentamento à violência contra a mulher —, uma nova edição do Movimento Rio em Frente e ainda o lançamento do Prêmio Fecomércio de Cultura e uma edição especial do Prêmio Visão Consciente. Todas essas ações vão ao encontro de propostas que já vêm sendo discutidas pela Fecomércio RJ desde a primeira edição do Movimento Rio em Frente e que pautaram iniciativas nas áreas de iniciativas nas áreas de Segurança Pública, Saúde e Educação para a recuperação do Estado, com a participação de diversos atores da sociedade.

Idealizado pelo Departamento de Comunicação do Sesc RJ e do Senac RJ, o Movimento “Rio de Mãos Dadas” abre um espaço de discussões e ações concretas que visam ao desenvolvimento, à qualidade e ao bem-estar da população fluminense. Em seu lançamento, durante evento virtual em 25 de janeiro, contou com o apoio de Cláudio Castro, Governador em exercício do Estado do Rio de Janeiro; Eduardo Paes, Prefeito do Rio de Janeiro; Antonio Florencio de Queiroz Junior, Presidente da Fecomércio RJ; Michael Nagy, Diretor do Fairmont Rio de Janeiro Copacabana; e Fernando Blower, Presidente do SindRio e Diretor-Executivo da ANR – Associação Nacional dos Restaurantes. O debate “Rio de Mãos Dadas: Juntos na Retomada da Economia” girou em torno das demandas para reerguer a economia do Estado nos setores de Turismo, Gastronomia, Cultura e Lazer e teve a mediação da colunista do GLOBO Míriam Leitão.

Texto da equipe Sesc RJ/Senac RJ publicado no Jornal O Globo.

Saiba mais em riodemaosdadas.com.br

Você também poderá gostar

Destaques

NINGUÉM FAZ O QUE A GENTE FAZ

Fomos criados e somos mantidos pelos empresários do Comércio de Bens, Serviços e Turismo para levar bem-estar social e educação profissional que transformam as pessoas e suas histórias. Um trabalho que há mais de 70 anos tem impacto como nenhum outro, por sua diversidade e alcance no Estado do Rio de Janeiro. Mais do que sobre números, falamos de resultados. Mas se você quiser conhecer os números, a gente também orgulho de mostrar. Aperte o play e saiba mais.