O Senac RJ lamenta incêndio que devastou o Museu Nacional do Rio de Janeiro

O Museu Nacional é a mais antiga instituição científica do Brasil e figurou como um dos maiores museus de história natural e de antropologia das Américas

Institucional
O Senac RJ lamenta incêndio que devastou o Museu Nacional do Rio de Janeiro
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

“A Fecomércio RJ, o Sesc RJ e o Senac RJ lamentam profundamente o incêndio que devastou nosso Museu Nacional do Rio de Janeiro, consumindo nas chamas um patrimônio histórico inestimável e irrecuperável – o que entristece a alma de todos nós que vemos a cultura como bem civilizatório mais importante. Em junho, comemorou 200 anos. Fundado em 1818 por dom João VI, na Quinta da Boa Vista, era a instituição científica mais antiga do país. Lá foi assinada a Independência do Brasil, em 1822, e lá se realizou a primeira Assembleia Constituinte da República, entre 1890 e 91. O incêndio provavelmente levou embora peças importantes que estavam em exposição. Perde o Rio, o Brasil e a humanidade. Que cada um de nós pense em como ajudar a cuidar do que restou do nosso patrimônio e como evitar novas tragédias anunciadas. Para que tenhamos esperanças em dias melhores. Que Deus nos dê força, sabedoria e coragem para continuarmos a trabalhar pelo bem comum e pelo nosso Brasil.”

Antonio Queiroz, presidente da Fecomércio RJ.
Luiz Gastão Bittencourt, administrador do Sesc/Senac RJ.
Regina Pinho, diretora regional do Sesc RJ.
Ana Claudia Martins, diretora regional do Senac RJ.

Você também poderá gostar