Paletas Mexicanas: a sensação (refrescante) do momento

Este ano, São Paulo teve um verão que foi considerado um dos mais quentes da história.

Gastronomia
Rascunho automático 27

Este ano, São Paulo teve um verão que foi considerado um dos mais quentes da história. A população, que ficou a procura de diversos meios de aliviar esse calor, acabou ganhando uma novidade que pegou o lugar dos cupcakes, frozen yogurt e bolos caseiros no quesito tendência: as paletas mexicanas.

Elas podem ser de morango com leite condensado, doce de leite, banana com nutella e muitos outros sabores. Porém, até pouco tempo, quase ninguém conhecia as paletas. Esse novo tipo de picolés, geralmente recheados, são famosos e típicos do México, mas já caíram no gosto do consumidor brasileiro. As paletas têm quase o dobro do tamanho de um picolé tradicional, pesam aproximadamente 120 gramas, e não usam produtos químicos que alterem o sabor. As temperaturas elevadas foram essenciais e propiciaram o momento certo para o produto virar febre no mercado.

Além do boom das paleterias mexicanas, as gelaterias italianas também vem experimentando crescimento nos últimos anos, o que mostra que o mercado de sorvetes está bastante aquecido. Segundo as estatísticas da Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (ABIS), de 2003 a 2012, o crescimento do consumo de sorvete per capita, em litros por ano, teve um crescimento de 62,5%.

Uma das primeiras empresas de paletas a entrar no mercado brasileiro foi a Paleteria. Após uma temporada no México com o marido, a designer Elysa Barranco, sócia proprietária da Paleteria, resolveu trazer o picolé mexicano ao Brasil. Lá no país da tequila, a paleta é feita artesanalmente, por isso, deu um pouco de trabalho para os brasileiros acertarem a receita. A Paleteria, que foi inaugurada em abril de 2011, em Curitiba, hoje conta com seis lojas, sendo que duas são franquias.

Atualmente, pelo menos outras cinco empresas já entraram neste mercado. A Los Paleteros, por exemplo, vende cerca de 20 mil sorvetes por mês, divididos em 25 sabores e vendidos a preços que variam entre R$ 6 e R$ 8. O mais procurado é o de morango com recheio de leite condensado.

Apesar de considerarem o negócio de paletas mexicanas consistente e interessante para o clima brasileiro, especialistas ficam com um pé atrás por ser um produto da moda. O alerta é para as estações frias, nas quais os franqueados podem ter problemas com esses produtos. Para evitá-los, a recomendação é que os empresários ampliem o leque de produtos oferecidos.

Se o preparo de paletas mexicanas, picolés e outros produtos gastronômicos lhe interessa, o Senac RJ disponibiliza diversos cursos da área. Um deles, por exemplo, é o de Fabricação de Massas. Conheça esse e outros cursos da área e inscreva-se.

 

Você também poderá gostar