Planejamento para o Ano Novo – Saiba como coloca-lo em ação!

Empreendedorismo
Planejamento para o Ano Novo - Saiba como coloca-lo em ação!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Não há quem não se pegue fazendo planos e estabelecendo metas para o ano seguinte quando chega dezembro. Nos mais variados aspectos da vida é o momento de refletir e prospectar aquilo que se deseja realizar no ano vindouro. Fazer planos é muito bom mas se não for de forma estruturada fica apenas no campo das ideias e nada acontece.

 

Uma dica valiosa é estruturar as metas utilizando a ferramenta de MESTAS SMART.

Trata-se de uma importante ferramenta de Coaching que auxilia de maneira poderosa e objetiva a estabelecer suas metas.

  • S

Corresponde ao termo specific, ou seja, uma meta deve ser específica naquilo que quer. Se o objetivo é melhorar o desempenho profissional, a pessoa deve ser prática e objetiva para definir o que quer: melhorar sua atuação na área de administração de pessoal até julho de 2019 por exemplo. O importante é ser extremamente direto.

  • M

Atribui-se a measurable (mensurável). O que nos mostra que é necessário determinar um indicador tangível e com possibilidade de mensuração. Este indicador irá contribuir para a organização atingir a meta traçada. No caso da melhora no desempenho profissional, o principal indicador seria a conclusão de um curso na área de departamento pessoal até julho de 2019.

  • A

Vem de achievable, que quer dizer atingível ou aquilo que é alcançável. Desejar obter resultados incríveis é o que todos querem, mas é importante ter em mente que as metas devem estar em uma realidade possível. Vale lembrar que melhorar o desempenho profissional, por exemplo, leva tempo e dedicação. Não basta apenas fazer um curso e receber o certificado, é necessário dedicar-se para desenvolver todas as competências propostas. Portanto, verifique se as metas traçadas são realmente alcançáveis. Caso não sejam, veja quais metas podem ser estabelecidas seguindo o critério das metas SMART.

  • R

Corresponde a relevant, o que permite entender que as metas precisam ser relevantes para a pessoa. Não é interessante criar metas que não façam sentido e que não vão gerar resultados positivos na sua vida.

  • T

Dentro do método SMART, o T vem de time. Pensando nisso, fica a ideia de que para toda meta é preciso determinar um tempo para que ela se cumpra. Estabelecer uma meta sem um prazo não faz sentido, além de que a mesma não será levada a sério da forma que deveria ser levada. Por esse motivo, sempre que definir uma meta, estabeleça um prazo. Um prazo que pode ser cumprido e que faça sentido para você.

 

Outra reflexão importante no fim de ano é o planejamento financeiro.

É o momento de receber 13º, férias, bônus de fim de ano…, mas dezembro, além de todas as despesas com as festas, antecede o janeiro cheio de contas para pagar.

Uma boa dica é elaborar um orçamento simples onde seja possível visualizar os gastos e recebimentos durante o ano que está por vir. Assim será possível se planejar para fazer aquele curso tão esperado por exemplo ou aquela viagem no feriado prolongado.

Mas antes do orçamento para o ano seguinte é fundamental fixar um ponto de partida para entender se o ano vai começar no vermelho ou não.

Perguntas feitas pelos telespectadores do programa Se Liga na Gente!:

  1. Recebi um bom dinheiro agora em dezembro porque juntou 13º e férias que vou tirar em Janeiro. Pensei em utilizar todo esse valor para zerar as dívidas. O que você acha?|Não é uma boa decisão. Não esqueça que o dinheiro das férias é o seu salário de janeiro antecipado. O único valor a mais são os 30% ou 1/3. As despesas fixas de janeiro vão continuar existindo (aluguel, luz, condomínio). Por isso é importante tomar cuidado.
  2. Estou com algumas dívidas e o que recebi não dá para pagar todas. Qual a dica para “escolher” qual dívida pagar?O importante é analisar os juros cobrados em cada uma delas. A primeira opção sempre é tentar renegociar de forma que os juros sejam reduzidos ao máximo no caso de um pagamento à vista ou em menos parcelas.Mas cuidado, você corre o risco de usar o dinheiro que recebeu no fim de ano, pagar as dívidas antigas e esquecer das que estão por vir no início do ano (seguro, IPVA, material escolar, etc). Outra opção é buscar um crédito consignado que geralmente tem juros mais baixos e quitar todas as dívidas à vista. Mas essa opção só vale à pena se os juros do consignado for realmente muito inferior aos das dívidas e se na renegociação o valor a pagar caia consideravelmente.
  3. Como devo me organizar para pagar as despesas do início de ano (seguro, IPVA, material escolar, etc) ?Sempre tente negociar o pagamento à vista para conseguir desconto. Caso não seja possível é importante verificar no orçamento os valores das parcelas que caibam de forma que tudo seja pago em dia.
    Se sobrar algum dinheiro. Qual a melhor opção de investimento?Existem algumas opções além é claro da caderneta de poupança. Vai depender do valor disponível para aplicação além do tempo que se deseja deixar o valor rendendo e o risco que se está disposto a correr. O CDB é uma boa opção para quem não quer correr riscos e tem condições de deixar o valor pelo menos 30 dias aplicados. (se der tempo, falar de outras aplicações de renda fixa e pelo menos uma de renda variável).Existem alguns aplicativos de fácil utilização que você pode baixar gratuitamente e fazer seu orçamento.

Clique aqui e acesse uma planilha exclusiva que o Senac preparou para você e elabore seu orçamento para 2019!

Você também poderá gostar